No livro Vulnerabilidade nas Asas Helena Soares demonstra conhecimento das implicações do complexo processo de se conceber palavras, obra que é consequente de diferentes momentos vulneráveis compilados em cadernos escritos entre 2001 e 2011.
Model: 978-85-66179-49-1
Product ID: 49
Product SKU: 49
New In stock />
Vulnerabilidade nas Asas, de Helena Soares

Vulnerabilidade nas Asas, de Helena Soares

Modelo:978-85-66179-49-1Disponibilidade: Imediata


Por:
R$ 40,00

ou 4x de R$ 10,50 com juros
Simulador de Frete
- Calcular frete

O sertão está dentro da gente, já disse Guimarães Rosa. Quem lá nasceu sabe muito bem o significado disso, e Helena Soares sabe. Mineira do Norte de Minas, aventura-se no teatro e na literatura. Em um de seus poemas se anuncia como: poetriz.Helena se entrega com prazer ao seu ofício e nos revela a mulher que sonha, sofre, ama, odeia, esbraveja, sorri, canta, grita...Há peso, leveza e brilho no que escreve, e como é bom ler e se embriagar de sua poesia; pode-se sentir o cheiro, o gosto, a temperatura.O sertão é repleto de vida e nos chega em relevo por meiode frases bem construídas, que preenchemos olhos.Toca a alma.Há lugar para experimentos com as palavras e a pontuação, que nos obriga a descobrir sentidos, imagens, sensações.Figuras mitológicas e personalidades das artes que surgem em sua narrativa evidenciam sua intimidade com o mundo artístico, em especial com o teatro e o cinema, e daí, talvez, a dramaticidade pulsante.Sim, como a autora diz, sua poesia é de sangue, pois tem vida, é vibrante. Não se limita às lembranças do sertão; o urbano também está presente.Para quem mora no alto de um edifício no centro de Belo Horizonte, para quem vê a cidade de cima, realmente voa, e ao bater suas asas sobre a cidade Helena Soares nos mostra um cotidiano duro e áspero, com cenas e personagens que muitas vezes nos são invisíveis, anônimos, coadjuvantes. Mas ao lançar seu olhar sobre eles, a artista extrai beleza, derrama cores pela cidade.E que coincidência: lendo seus poemas pelo computador no escuro do quarto, a luz da tela atrai vários insetos voadores, cujas asas ficam transparentes pelo efeito da luz e me permitem continuar a leitura. Então, pergunto: estão atraídos pela luz ou pela poesia?Carloman BonfimÉ ator, diretor e figurinista. Possui licenciatura em Teatro pela UFMG e bacharelado em Artes Plásticas pela UEMG.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


    Confira os produtos